Ferrovia do Trigo: Dnit libera seis vagões para passageiros

///Ferrovia do Trigo: Dnit libera seis vagões para passageiros

Ferrovia do Trigo: Dnit libera seis vagões para passageiros

Diretor-geral vai estar em Guaporé dia 30 de abril para a solenidade de repasse oficial das estruturas.

Lajeado – O presidente da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Ronaldo Zarpellon, recebeu a confirmação do diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antonio Pagot, da liberação de seis vagões. Os equipamentos serão usados no transporte de passageiros em passeios turísticos na Ferrovia do Trigo, no trajeto entre as cidades de Estrela e Guaporé. Zarpellon vibrou com a notícia. “Valeram nossa insistência e a mobilização das lideranças do Vale do Taquari na defesa desse projeto.” Ele adiantou que o próximo passo será a reforma das estruturas. Para restaurar as seis unidades será necessário um investimento da ordem de R$ 2 milhões. “Agora vamos ter que encontrar um jeito de arrumar esse dinheiro”, afirma.

O diretor-presidente do Instituto Nacional de Preservação e Restauração Ferroviária (Inprefer), Antônio Joceli Bitencourt Rodrigues, frisou que se trata de uma grande conquista para o desenvolvimento do turismo no Vale do Taquari. Ele ressaltou que já iniciou os contatos para tratar sobre a reforma. “Como esses vagões estão parados há mais de dez anos, em São Paulo, e em estado de deterioração bastante adiantado, vamos estudar a maneira mais econômica para fazer a recuperação”, afirmou.

Rodrigues explicou que, dos seis vagões, quatro serão destinados para o transporte de passageiros, com capacidade para acomodar 60 pessoas em cada um. Um deles será transformado em restaurante, e o outro, usado para três finalidades: vai abrigar o escritório do Inprefer, uma parte será transformada em estúdio de vídeo e fotografias e também haverá um espaço para servir de ambulatório médico com enfermaria.

O Inprefer estuda a melhor forma de conseguir uma locomotiva. A mais provável é alugar da empresa América Latina Logística (ALL), que detém os direitos de uso da ferrovia. “Acho que essa é a melhor solução, porque a ALL tem locomotivas disponíveis, operadores e também estrutura para dar assistência mecânica”, observou Rodrigues.

Melhorias nos municípios

Quanto ao trajeto a ser percorrido nos passeios, ainda não está definido. A saída deve ser no porto de Estrela, seguindo até Guaporé, com diversas paradas ao longo do trecho, sempre de sábado a domingo. “Mas isso ainda precisa ser estudado com a Amturvales, prefeituras e outras entidades”, disse Rodrigues. O presidente da Amturvales, Ronaldo Zarpellon, alerta os prefeitos dos municípios onde estão situadas as estações ferroviárias, nos casos de embarque e desembarque de passageiros, para a necessidade de se providenciar a reforma dos prédios e as devidas adaptações. “Nesses locais também será exigida toda infraestrutura de logística para os passageiros”, destacou Zarpellon.

O repasse oficial

Zarpellon confirma para 30 de abril a estada do diretor-geral do Dnit, Luiz Pagot, e outras autoridades federais e estaduais em Guaporé. “Vamos receber a documentação de repasse dos vagões.”

Deolí Gräff

By |2010-03-24T00:00:00-03:00março 24th, 2010|Sem categoria|Comentários desativados em Ferrovia do Trigo: Dnit libera seis vagões para passageiros

About the Author: