Amturvales atenta ao cicloturismo regional

///Amturvales atenta ao cicloturismo regional

Amturvales atenta ao cicloturismo regional

Reivindicação para que o Vale tenha uma ciclovia foi feita em audiência pública, que ocorreu em Encantado

Uma ciclovia nas RS-129 e RS-130, que permita a realização do cicloturismo na região, oferecendo segurança aos ciclistas, é uma reivindicação e uma mobilização da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales). O presidente da entidade, Leandro Arenhart, participou da Audiência Pública Pedágio RS-130, que ocorreu nesta segunda-feira (30.08), no auditório do Sicredi, em Encantado.
Na última semana, Arenhart, participou da roda de conversa “Como o cicloturismo pode fomentar o turismo de uma região”, dentro da programação do Crie Smart Cities, da Univates. O evento virtual teve aproximadamente 200 participantes e surgiu a discussão sobre a região não ter uma ciclovia. Na audiência de ontem, foi feita essa reivindicação por parte da Amturvales. “Precisamos ter uma ciclovia inserida junto a esse projeto de concessão e posterior duplicação da RS-129 e da RS-130”, analisa Arenhart.
Conforme o presidente, existe a ideia de fazer um projeto e buscar recurso que possibilite investir no cicloturismo regional, especialmente com a finalização das obras do Cristo Protetor do Vale do Taquari. “Hoje, os trechos das RS-129 e da RS-130, estão totalmente sem condições para o ciclista andar. Nós entregamos um ofício aos deputados presentes a audiência, presidida pelo deputado estadual, Eduardo Loureiro, solicitando que seja inserido no projeto de concessão, uma ciclovia no trecho que vai de Cruzeiro do Sul até Muçum. Se num primeiro momento não conseguirem fazer, que esteja marcado no projeto onde poderá ser feita essa ciclovia no futuro”, destaca.
Além de Arenhart, Carlos Fernando Kielling, que é ciclista e já pedalou em diversas ciclovias do Brasil e do Uruguai, defendeu a ideia de o Vale ter uma ciclovia. “Temos um modelo errático de concessão rodoviária, que só beneficia o carro como transporte individual, mas não pensa em outros modais. A região tem lugares lindos que podem ser usados para o cicloturismo, mas também para as pessoas usarem para outros fins, como para se deslocar ao trabalho. A gente precisa pensar que uma ciclovia tem múltiplas funções”, observa Kielling.
A audiência Pública Pedágio RS-130 foi promovida pela Associação Comercial e Industrial de Encantado, Assembleia Legislativa, Comissão de assuntos Municipais, Administração Municipal de Encantado e Câmara de Vereadores de Encantado.

By |2021-09-01T15:55:18-03:00setembro 1st, 2021|Sem categoria|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment