O turismo que segue nos trilhos

///O turismo que segue nos trilhos

O turismo que segue nos trilhos



Números registrados em 2008 pelo Centro de Informações definem perfil dos turistas que visitam os roteiros e pontos turísticos da região

Por Cíntia Marchi do Informativo do Vale

Conhecer e visitar pontos como a Lagoa da Harmonia, em Teutônia; o Museu do Pão, em Ilópolis; e o Convento São Boaventura, em Imigrante, foram alternativas de lazer no ano de 2008 para muitos turistas do Vale do Taquari e para aqueles que vêm de bem mais longe. As opções disponíveis na região também foram escolhidas por visitantes de outros estados e até do exterior. A Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales) divulgou esta semana os números de visitantes que passaram pelo Centro de Informações, em Lajeado, no ano passado.

Segundo o presidente Rafael Fontana, a entidade registrou o número inédito de 1.558 pessoas no espaço, localizado no UnicShopping. Dessas, 33,8% são turistas da Região Metropolitana e 2,57% vindos do exterior. Os estrangeiros procuram conhecer em especial a Rota Gemas & Jóias, lançada em junho de 2008, no Salão Nacional do Turismo, em São Paulo. “As jóias, objetos de decoração, os produtos oferecidos pelas empresas, atraem muitas pessoas do exterior, principalmente alemães”, salienta Fontana.

Outro número-destaque é o próprio turismo interno registrado pela associação. Entre os que visitaram e conheceram pontos turísticos da região, 35,6% moram no próprio Vale do Taquari. Samanta Chiesa, atendente do Centro de Informações da Amturvales, cita os lugares mais procurados por quem é daqui: Morro Gaúcho, em Arroio do Meio; Museu do Pão, em Ilópolis; Parque das Araucárias, em Arvorezinha; Lagoa da Harmonia, em Teutônia; Convento São Boaventura, em Imigrante; Viaduto 13, em Vespasiano Corrêa; e Parque Histórico, em Lajeado.

O Vale do Taquari também recebe gente de todo o país. Os estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo, segundo Samanta, somam a maior parte dos 10,53% de visitas notificadas. Entre os motivos da procura, 42,5% estavam em período de férias, 35,8% passaram pela região a negócio, 6,03% participaram de eventos, enquanto 15% viajaram para cá com outras finalidades.

Divulgação é o grande atrativo

A razão pela qual roteiros e pontos turísticos receberam mais visitantes em 2008 é explicada pelo presidente da Amturvales, Rafael Fontana. “Há três motivos para os números terem aumentado em 2008: a consolidação do Roteiro Delícias da Colônia; a Rota Gemas & Jóias, lançada na metade de 2008; e o Museu do Pão, inaugurado em fevereiro”, enumera. Ele ressalta que a maior divulgação dos lugares também permitiu o acréscimo na procura. “Estamos dando passos para melhorar a estrutura dos atrativos turísticos. Até pouco tempo, divulgávamos os lugares individualmente. Agora, passamos a propagar os produtos e os roteiros implantados, o que motiva visitas aos lugares”, aponta Fontana.

O presidente também salienta que a associação tem participado de diversos eventos na região e fora dela para divulgar as rotas especiais. “Já fomos inclusive para o Rio de Janeiro, na Feira de Turismo da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav); Salão Nacional de Turismo, em São Paulo; e Festival de Turismo, em Gramado. Nessas ocasiões, entramos em contato com agências de turismo para ?vender? os caminhos da região”, coloca.

Para 2009, os planos são reforçar a divulgação das rotas em eventos e, em especial, aprimorar a infraestrutura dos pontos turísticos. “Vamos receber neste ano, uma verba de R$ 8 milhões do governo federal, por meio do Ministério do Turismo. Trata-se de uma emenda parlamentar da bancada gaúcha, e os recursos vão ser exclusivos para o investimento em pontos turísticos do Vale do Taquari”, declara Fontana.

Entre outras propostas, a associação vai aplicar na qualificação da mão-de-obra. “Vamos dar ênfase a esse ponto, pois o turista precisa de bom atendimento e ser bem informado, além de encontrar boas condições de limpeza e conforto”, observa Fontana. Para os meses de fevereiro e março está prevista a ampliação da colocação de placas de sinalização dos pontos turísticos.

Delícias da Colônia alavanca setor

Vale do Taquari – O roteiro que mais cresce na região é o Delícias da Colônia. Ele determinou o aumento de 21%, em 2008, no turismo da cidade de Estrela, integrante atrativo. Esse dado é informado pelo Centro de Cultura e Turismo Bertholdo Gaussmann. A rota cultural-gastronômica, implantada em abril de 2002, inclui ainda os municípios de Colinas e Imigrante, e recebeu mais de 13 mil pessoas no ano passado.

O empresário Harry Schneider, proprietário do Sirlei Chocolates, contabiliza o número de visitas recebidas no empreendimento, estimando uma renda de R$ 600 mil acrescida em Estrela, em vista do gasto médio por turista nos estabelecimentos. Segundo o guia turístico Antônio Veloso, esse montante é alcançado graças à aposta do Delícias da Colônia nos pontos diferenciais para se tornar mais atrativo. “O interessante é que não se dá ênfase apenas às delícias da gastronomia. Pelo contrário, a rota apresenta muitas diversidades, que vão desde chocolates até jardins, pedras, e o recanto do avestruz, introduzido há pouco tempo”, salienta o guia.

A ideia é compartilhada pela coordenadora de Turismo de Estrela, Juliana Rose Jasper. Ela salienta que a grande aposta do roteiro está nas peculiaridades. “Tem de tudo. A colônia é deliciosa não só para quem vem comer, mas para quem vai curtir a paisagem ou quer conhecer os empreendimentos como o Cactário Horst, em Colinas, e a Coopedras, com industrialização e comércio de pedras, em Estrela”, ressalta. Juliana e Veloso também observam que os proprietários têm investido nos pontos e auxiliado na criação de novidades.

Mais opções

Para compensar a exclusão do passeio de barco do Roteiro Delícias da Colônia, um dos principais projetos em andamento é uma viagem de trem, que deve sair de Estrela e percorrer a ferrovia do trigo até Guaporé. A previsão é passar por viadutos e túneis existentes na região, a fim de explorar a paisagem. O caminho nos trilhos também deve ser diferenciado do Maria-Fumaça, que percorre a Serra Gaúcha.

Viaje pelos roteiros

O Vale do Taquari oferece atualmente quatro rotas turísticas: Delícias da Colônia, Caminho dos Moinhos, Rota Germânica e Rota Gemas & Jóias. O Caminho da Erva-Mate vai ser relançado nos próximos meses.

Delícias da Colônia

O principal roteiro da região oferece um tour pelas cidades de Estrela, Colinas e Imigrante. Na primeira, o roteiro inclui uma visita à Coopedras, ao Alambique Berwanger, à Sirlei Chocolates, que produz chocolates de forma artesanal, e ao Recanto do Avestruz. Na Cidade-Jardim, Colinas, na antiga estação de trem, há a Casa de Artesanato e Produtos Coloniais. E em Imigrante podem ser visitados o Cactário Horst, o maior da América Latina, e o Convento São Boaventura.

Caminho dos Moinhos

Essa rota tem como principal atrativo o Museu do Pão, em Ilópolis, que apresenta uma pequena coleção de objetos utilizados pelos imigrantes italianos do Vale do Taquari, refazendo a trajetória da produção dos alimentos, do grão ao prato. Nesse trecho encontra-se ainda, no Centro da cidade, o Moinho Colognese, que foi restaurado, e voltou a funcionar e produzir farinha, podendo receber visitas guiadas. Também integram a rota os moinhos Dallé e Vicenzi, em Anta Gorda; moinhos Castaman e Fachinetto, em Arvorezinha; e Moinho Marca, em Putinga.

Rota Germânica

Esse trajeto cultural-gastronômico pode ser feito em Teutônia. Entre os pontos a ser visitados estão o Centro Administrativo, construído em forma de cruz. Na cidade, também há o Antick Haus Bergmann, antiga casa comercial, construída em 1895, onde se encontram antigos documentos do armazém e vários objetos. A Lagoa da Harmonia, situada a 593 metros de altitude, foi a primeira hidrelétrica e cooperativa de eletrificação do município. O lugar conta com mirante que permite avistar grande parte do Vale do Taquari.

Rota Gemas & Jóias

Lançado em junho de 2008, e criado para estimular o turismo e divulgar as pedras e jóias, tem atraído a atenção de estrangeiros. Dividida em diversas regiões do Estado, a rota passa pelas cidades de Lajeado, onde é possível conferir gemas brutas e roladas, além de produtos em ágata, no Export Pedras Roque Lopes, que industrializa e comercializa pedras. Também na cidade pode ser visitado o Centro de Qualidade de Vida Doctor Day Spa, que utiliza pedras preciosas em tratamentos de saúde e beleza. Esse último torna-se o principal diferencial do roteiro na região. Já em Estrela está a Coopedras, que apresenta objetos de decoração, brindes e jóias.

By |2009-01-19T00:00:00-02:00janeiro 19th, 2009|Sem categoria|Comentários desativados em O turismo que segue nos trilhos

About the Author: